18:52 -- 08.02.2011 Escolas requalificadas triplicaram consumos energéticos Por Ana Isabel Pereira As escolas do Ensino Secundário requalificadas pela Parque Escolar são hoje escolas modernas -- sobre isso não há dúvida --, o problema é que a factura da luz é agora mais pesada. Até ao Verão, a empresa pública vai começar a monitorizar os consumos energéticos, que aumentaram "na ordem das 2 ou 3 vezes mais", de forma a propor a sua racionalização. Com quadros interactivos, retroprojectores, um parque informático que abrange todas as salas de aula e ar condicionado, os consumos energéticos são inevitavelmente maiores. Acresce que o aluguer dos contadores também aumentou -- foi necessário aumentar as potências eléctricas existentes, em alguns casos para o dobro -- e as escolas têm que pagar uma renda à empresa pública. As direcções das escolas, apesar de receberem transferências do Estado para estas despesas, vêem-se obrigadas a fazer ginástica financeira. Adalmiro Fonseca, da Associação Nacional de Directores de Agrupamentos e Escolas Públicas (ANDAEP), diz que "esta situação veio obrigar as escolas a ter parcimónia, a terem de ter cuidado com as luzes acesas desnecessariamente, com a água a correr, com o consumo de papel". Mas, avisa o dirigente, "se antes, ainda sobrava algum, agora o dinheiro dá para pagar as contas e pouco mais". Adalmiro Fonseca aponta a "racionalização de despesas eo aproveitamento dos fundos comunitários" como possíveis soluções para o momento ...

Channel:

Related tags:

comments powered by Disqus









TerritorioScuola. Some rights reserved. Informazioni d'uso